O que é fobia social ou transtorno de ansiedade social?

Excesso de medo de ficar sem celular pode ser nomofobia
O que é nomofobia?
19 de julho de 2019
Depressão pós parto: como lidar?
Depressão pós parto: como lidar?
8 de outubro de 2019
Exibir tudo

O que é fobia social ou transtorno de ansiedade social?

Você sabe quantos dos seus amigos na rede social, de repente, têm transtorno de ansiedade social ou fobia social? 

Fobia Social ou Transtorno de Ansiedade Social afeta muitas pessoas.

Em primeiro lugar você sabe quantos dos seus amigos na rede social, de repente, têm fobia social? 

Então Facebook, Instagram e Twitter são utéis ou não para aqueles que vivem com fobia social

O transtorno de ansiedade social (TAS) também conhecido como “fobia social” é um medo persistente de expor-se, mesmo para grupos pequenos, situações informais e costuma comprometer de forma intensa a vida da pessoa com tendência ao isolamento. 

Portanto, a fobia social pode fazer com que o indivíduo perca boas oportunidades, como por exemplo, emprego, relacionamentos e outras atividades. Porém, não se preocupe.

Aliás sentimentos de timidez ou desconforto em determinadas situações não são necessariamente sinais do transtorno. 

Entenda a diferença de medo e fobia. 

A ansiedade social é um medo exacerbado, que deixa a pessoa propensa a evitar situações sociais por medo de dizer ou fazer algo que considera “errado”.

Entretanto os indivíduos com essa fobia se sentem intensamente ansiosos na relação com outras pessoas ou em interações de vida cotidiana.

De fato, as mídias sociais são os locais para que a pessoa possa se esconder. 

De tal forma que as redes sociais são ótimos aliados para não ter que enfrentar diretamente o outro.

Essas pessoas estabelecem mecanismos para evitar o contato com grupo de pessoas.

Usar as mídias vem de encontro a seu interesse, onde participa, mas não se expõe integralmente.

Quando observamos a utilização de ferramentas tecnológicas de interações atuais, temos a impressão de que o mundo está conectado com o indivíduo e aparentemente não existem dificuldades de relações humanas. 

A fobia social é um dos transtornos de ansiedade mais comuns, e seu curso é crônico e de árdua remoção. 

Geralmente inicia-se na infância e adolescência (75% no intervalo de 8 a 15 anos), subsequente a uma experiência estressante ou de humilhação. 

A prevalência maior é de mulheres, todavia entre os indivíduos que procuram tratamento, os homens se sobressaem.

Quem é portador de TAS apresenta sintomas e sinais que geram sofrimentos.

Dentre eles, podem estar:

  • sudorese;
  • rubor;
  • tensão muscular;
  • tremor;
  • taquicardia;
  • voz trêmula;
  • náuseas;
  • falta de ar enquanto falam entre outros. 

Existe tratamento para o Transtorno de Ansiedade Social? 

Geralmente a primeira linha de tratamento inclui psicoterapia.

A intervenção medicamentosa (com antidepressivos ou ansiolíticos) também pode estar incluída  quando os sintomas fisiológicas forem  intensos. 

Uma das técnicas utilizada na terapia é a exposição do paciente à situações temidas, que pode ser por meio do uso da realidade virtual ou ao vivo. 

Essa técnica oportuniza aprender a lidar efetivamente com a situação de medo, pois permitem a prática da inclusão e da percepção dos caminhos para vencer a referida dificuldade.

Entenda como a Realidade Virtual pode ser seu aliado no tratamento da Fobia Social. 

Então Fobia social tem cura? 

O tratamento para fobia social costuma surtir efeito e gerar resultados satisfatórios.

O mais importante no processo terapêutico é a busca do auto amor e aceitação. 

Entretanto o tempo de tratamento varia. Para alguns pacientes os sintomas desaparecem com o tempo. 

Procure ajuda, não se esconda, dê a oportunidade de evoluir no processo de crescimento pessoal, pois quando vencemos o medo em grande escala, sentimos que somos responsáveis por nós e damos exemplos para outros.

Como lidar com a pessoa que tem fobia social? 

Acolher, elogiar, dar reforços positivos e lembrar que a interação para essas pessoas é um desafio, desta forma, não cobre e não espere mudanças repentinas. 

Como a família pode apoiar a pessoa no tratamento? 

A fobia social, pode estar ligada a situações de vergonha, humilhação e críticas ocorridas durante a vida familiar. 

Desta forma, recomenda-se que os familiares reforcem os valores dessas pessoas.

Com isso, faz-se necessário respeitar, abraçar e compreender que o sujeito não consegue interagir em determinadas situações por não conseguir controlar a ansiedade.

Como a fobia pode influenciar no dia a dia? 

Esse transtorno, não tratado, pode ser incapacitante para o trabalho de uma pessoa, nas suas relações sociais e familiares. 

Normalmente o paciente teme situações em que pode ser avaliado,  por exemplo: como comer e beber na frente dos outros, falar ao telefone, falar com estranhos e ir em locais que tenha que interagir. 

Contudo em casos extremos, um sociofóbico pode começar a evitar todas as situações sociais e tornar-se presa em casa. 

Em síntese é isso! Espero ter apresentado a você a fobia social e sua gravidade, para que possa auxiliar aqueles ao seu redor que apresentem sintomas similares. Até a próxima! 

Atenção: Fobia social: quando o sofrimento pela timidez é tanto que a saída é se esconder.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *